warehousing dock scheduling optimization

Por Que Incluir Operações de Armazém na Roteirização?

891

Processos de armazém são essenciais para a distribuição de mercadorias e, portanto, otimizar as operações do armazém é a chave para garantir a redução de custos e a eficiência da sua empresa. Para isso, este novo artigo apresentará um ator muito importante no cenário da logística e roteirização: o scheduler.

Você pode perguntar porque, em muitos casos, construir docas e possuir equipes operando/carregando múltiplas docas é uma despesa. E eu te digo: se você puder ter menos docas e ocupar menos delas, todos os seus custos diminuem, principalmente os custos de trabalho. Portanto, você deveria otimizar as docas para utilizá-las a todo momento. Isso tem implicações na roteirização, já que você precisará iniciar determinadas rotas mais cedo ou mais tarde, sem quebrar as muitas restrições que você tem daquele lado. Além disso, você deve possuir um armazém muito bem lubrificado para realmente realizar os tempos que você está planejando.

Dois níveis do mesmo problema

Agendamento de docas ou logística local são dois níveis do mesmo problema: como otimizar a logística depois que os caminhões passam pelo portão e precisam ser carregados e descarregados? Historicamente, motoristas eram solicitados no horário mais cedo possível para que eles estivessem disponíveis quando o armazém estivesse pronto para carregar. Isso está tendo uma reforma massiva, porque os custos de trabalho estão subindo e carretas e caminhões ociosos também geram um custo a ser pago por alguém.

Assim, dois modelos foram desenvolvidos. O primeiro engloba motoristas dedicados que conduzem as carretas e os caminhões no local, buscando reduzir o tempo de operação. Já no segundo, os caminhões são solicitados exatamente quando são necessários, de acordo com o planejamento da rota. Os dois modelos reduzem imensamente os custos e tiveram bons efeitos ao longo do tempo. Além disso, ambos precisam de muita coordenação, pois carretas precisam estar disponíveis e caminhões precisam chegar na hora exata.

Isso levou a evolução deste campo a otimizar as docas. Atualmente, a doca é atribuída na viabilidade da rota e na disponibilidade da doca. No futuro, isso resultará em um plano exato de quando cada ação do armazém deve acontecer para coincidir com o horário em que o caminhão ou a carreta estiver na doca alocada, sem quebrar quaisquer restrições legislativas/do cliente.

Atribuir uma primeira doca é simples, ela fica disponível no horário necessário para que a rota carregue e inicie. A segunda já se torna mais difícil, a menos que haja múltiplas docas disponíveis. Vamos começar com um primeiro exemplo: nós temos quatro docas e vinte rotas que estão planejadas para sair entre 6am e 8am e cada ação de carregamento leva uma hora. Você aloca as primeiras quatro docas para as rotas mais difíceis, que são as que possuem o maior número de restrições. Então, as próximas quatro serão rotas que saem antes ou depois. Desta maneira, você pode alocar doze rotas, mas ainda restam oito. Essas oito devem ser pelo menos rotas restritas. As que são fillers (com menos pedidos/mais flexibilidade) no seu planejamento ou que possuem uma folga no caminho – como janelas de tempo do cliente que iniciam somente às 12h ou podem receber o dia inteiro – podem ser alteradas, garantindo que você suavize ao máximo o trabalho no armazém e mantenha todos os colaboradores com turnos de oito horas.

No futuro, nós veremos muito mais sobreposição do planejamento de produção com o planejamento de armazém e da rota. Produção será agendada baseada cada vez mais nos pedidos do cliente, com a capacidade do armazém já alocada e rotas criadas, tendo 90% do planejamento feito em um nível que é eficiente para produção. Esse processo tornará a logística local essencial para unir os dois mundos e reduzir custos para todos.

O agendamento de docas e a logística local percorreram um longo caminho desde o início, onde o planejamento era feito à mão, até que o avanço da computação permitiu a utilização de planilhas, com auxílio das quais a maior parte das empresas realizam o planejamento atualmente. A tendência agora é caminhar em direção a uma otimização completa. Hoje o foco é na alocação de docas, mas no futuro nós esperamos um planejamento completamente integrado de armazém de produção e entrega.

Links relevantes

http://ortec.com/pt-br/

Bart van Beuzekom
Bart van Beuzekom is Director at ORTEC Latin America.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *