resource allocation in transportation

Por que você ainda tem dor de cabeça com alocação de recursos?

1066

O Varejo e o Transporte à granel possuem uma configuração peculiar: a utilização de Full Truck Loads (caminhões totalmente preenchidos) com algumas entregas que levam pouco tempo. Um conceito interessante neste processo é a alocação de recursos para estes negócios. Normalmente você cria, com um otimizador básico, diversas pequenas viagens FTL que realizam de uma a quatro entregas, entre uma a quatro horas, e então retornam para coletar a próxima carga/carreta. Quando você tem um processo como esse, a parte difícil é alocar os recursos certos nas viagens certas, devido às leis, ao desgaste e, claro, aos drops (local onde você deve planejar o acoplamento e desacoplamento de carretas e caminhões).

Para negócios com pequenas viagens FTL (uma a quatro horas), a maneira original de trabalhar era colocar as lojas/entregas com prioridade mais alta em uma região no caminhão. Depois, quando o mesmo caminhão tivesse finalizado a entrega, ele voltava e assim o processo se repetiria. Esse processo enfrentou algumas dificuldades, como possuir duas viagens muito parecidas levando tempos muito diferentes, porque você não estava planejando o momento em que o caminhão estaria de volta e um dos dois motoristas desviou a rota por razões pessoais, porque havia tempo. Então, porque você não estava contando com a volta do caminhão, você não o repreendeu e contratou outro caminhão para realizar as próximas entregas. Essa falta de planejamento gera muitos custos extras desnecessários. Por essa razão, o conceito de rotas mestres foi criado, o que significa fixar as rotas planejadas de todos os caminhões, então cada dia da semana, cada recurso é alocado a um conjunto de viagens que foram pré-determinadas.

Rotas mestre e volume esperado

Atualmente, essas rotas mestres estão sendo previstas ou pelo menos planejadas baseado no volume esperado, porque a maior falha das rotas mestres é que o volume muda e alguns negócios possuem diversos clientes sendo adicionados e não realizando pedidos adicionais todos os dias. Isso gera viagens transbordantes/inviáveis, o que leva a um serviço de má qualidade. Prever ou utilizar o volume esperado nos permite ter menos “no-fits”, no entanto, somente uma roteirização dinâmica diária pode realmente eliminar essa situação. As rotas mestres também ajudam muito, porque elas nos permitem tornar as rotas mais previsíveis. Assim, você consegue contratar o número correto de caminhões para cada temporada, semana e dia, reduzindo drasticamente os custos.

Por que você precisa de um otimizador para alocar os seus caminhões, motoristas e carretas, depois de criar as suas viagens? Essa é a questão principal, e quando você tem 5 caminhões, 5 motoristas e 10 carretas por dia, você realmente não precisa de um. Quando nós chegamos a números maiores, no entanto, isso não é mais uma pergunta trivial, pois motoristas possuem legislação específica e caminhões e carretas possuem sua manutenção planejada. Então agora você tem combinações 3 recursos que precisam executar, talvez, 100 milk-runs ou FTLs indo e voltando e eles não são sempre os mesmos. Aqui é onde o otimizador entra, garantindo que as viagens otimizadas são respeitadas, mas também, as restrições dos recursos. Alocar perfeitamente os recursos para as suas viagens permite que você utilize o número exato de recursos que você realmente precisa.

Alocação de recursos com algoritmos de previsão

No futuro, o processo tático de criar rotas mestres baseadas no volume esperado e o processo operacional de roteirização dinâmica do volume real ficarão cada vez mais perto um do outro. Já existem empresas com rotas dinâmicas e recursos alocados com 10 ou até mesmo 20 dias de antecedência. No cenário atual, quando estamos próximos ao dia de execução, temos menos incertezas, mas se o algoritmo de previsão melhorar, essa incerteza também será reduzida. Assim, saberemos os volumes exatos com muitos dias de antecedência e poderemos planejar e negociar as melhores taxas com os transportadores e conceder o melhor nível de serviço aos nossos clientes.

A alocação de recursos na logística é um processo complexo e envolve diversas restrições e objetivos diferentes. Ela é necessária para negócios que possuem muitas viagens menores com duração de 1 a 4 horas e normalmente em uma configuração 24/7. Nesta realidade o otimizador é fundamental, permitindo que você faça o máximo uso dos seus recursos e gerando uma redução de custo real. No futuro, quando os algoritmos de previsão estiverem melhores, isso poderá ser feito com mais facilidade e com maior antecedência do que o padrão de indústria d+1 atual, onde o planejamento acontece um dia antes da entrega, permitindo níveis de serviço melhores para o seu cliente e reduções de custo maiores para você.

Links relevantes

http://ortec.com/pt-br/

Bart van Beuzekom
Bart van Beuzekom is Director at ORTEC Latin America.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *